Parker – O Caçador

*esse texto é um oferecimento de Tattomics

O lançamento de Parker: O Caçador no Brasil infelizmente se confunde com o triste fato da morte de Darwyn Cooke, um dos maiores nomes das HQs das últimas décadas. Um artista com um traço tão característico, fino e objetivo que é impossível não reconhecê-lo à distância. Para a felicidade dos leitores, talvez não exista meio melhor de deixar seu legado, já que Cooke parece ter nascido para a obra de Richard Stark e vice-versa.

Parker, no caso, é o personagem principal de uma série de mais de vinte livros escritos por Richard Stark (que na verdade é Donald E. Westlake), um criminoso profissional, especializado em roubos e com um senso de justiça que passa por não descansar enquanto alguém que o traiu estiver impune. E é exatamente esse o mote dessa primeira história.

Uma ótima oportunidade também para apresentar a todos esse personagem cheio de nuances e uma personalidade incrível, já que a todo tempo parece estar fazendo algo ruim, mas de um jeito que respeita tanto sua ética que é impossível não acompanhar esse caminho de vingança sem torcer por ele.parker-página

E Cooke parece entender perfeitamente bem isso tudo. Seu desenho clássico e limpo é um presente para os olhos e exala um noir que cria um espetáculo visual incrível. Ler O Caçador é passear de modo ágil e vertiginoso por esse estilo que te coloca na década de 40, cheio de sombras, testosterona, decisões violentas, e bandidos mal encarados. Tudo naquele submundo que todos fãs do gênero adoram tanto.

E falando em sombras, Cooke, de modo incrível e marcante, parece inverter o esperado, e cria uma história clara, onde os cantos escuros não se escondem, mas sim deixam bem exposto esse incrível personagem. Um “herói” falho, casca grossa e violento, mas que vai ganhando camadas aos poucos, a cada página e reviravolta. Uma presença tão marcante que em um segundo momento dentro da história (no “Livro Dois”) pode apenas acompanhar o principal alvo de sua vingança vivendo sobe o véu de seu nome ecoando pelos cantos. Assim como um fantasma, Parker perambula pela trama assombrando seus inimigos.

Mas acima de qualquer coisa, O Caçador é só um homem que perdeu tudo na vida e volta para ser vingar daqueles que lhe roubaram o pouco de sossego que tinha. Um personagem deliciosamente noir, quase um monstro, mas ainda assim violentamente divertido e que ganha um interesse maior ainda nas mãos de Cooke.

Felizmente, Cooke ainda tem mais três volumes dessa série lançado nos Estados Unidos pela IDW, só esperamos então que a Devir mantenha a qualidade da série como o fez nessa, mas também esperamos que o preço chegue menos salgado. De qualquer jeito, Parker é obrigatório para quem gosta de quadrinhos… ou melhor, para quem está em busca de um quadrinho muito acima da média.

tatoomics-ad

Parker - O Caçador Book Cover Parker - O Caçador
"Parker - The Hunter"
Richard Stark e Darwyn Cooke
Devir
146

Personagem clássico de Richard Parker chega às HQs pelo traço inconfundível de Darwyn Cooke em uma história sobre uma vingança que não encontra barreiras para impedir o protagonistas, nem que isso se transforme em uma trilha de sangue nesse mundo noir.