Rittes de Quinta #6

Autores brasileiros para não esquecer

Literatura brasileira ainda é das mais privilegiadas com seus grande autores, mas mesmo assim parece fazer questão de esquecer alguns nomes.

Houve um tempo no Brasil que o mercado editorial estava repleto de nomes que significavam vendas certas e constantes, aliadas a inegável qualidade. Infelizmente, as novas gerações estão quase privadas de saber quem eram esses gênios, uma vez que boa parte deles já não é lembrada com o respeito e veneração que merecem.

Só para citar dois, de muitos que são praticamente desconhecidos dos jovens, destaco José Mauro de Vasconcelos e Viriato Corrêa, autores de duas obras imortais: Meu Pé de Laranja Lima e Cazuza, respectivamente. Por coincidência ou não, os dois livros retratam a infância e, talvez por isso mesmo, acabem sendo marcantes para muita gente.

O menino José Mauro sonhava em ser poeta mas teve uma vida bem mais agitada do que as que os poetas normalmente têm. Foi carregador de bananas em fazendas, treinador de boxe, estudante de medicina e até modelo vivo para desenhistas e escultores. Escreveu Meu Pé de Laranja Lima (1968), seu maior e mais estrondoso sucesso – publicado em 19 países e traduzido para mais de 50 línguas – em apenas 12 dias. O livro foi transformado em novela três vezes e teve duas adaptações para o cinema, a última em 2012. Também virou história em quadrinhos na Coreia do Sul.

Meu Pé de Laranja Lima

Viriato Corrêa foi membro da Academia Brasileira de Letras e deixou uma obra extensa na literatura, no teatro, na crônica, nos livros infantis e até na política. Apesar de ter tido uma vida longa e também uma enorme produção, sua obra mais conhecida é, sem dúvida, Cazuza (1938), que conta as aventuras de um menino que não vê a hora de ir para a escola. Baseado em algumas memórias do próprio Viriato, o livro também critica o rígido sistema de ensino das escolas do Maranhão, seu estado natal, no final do séc. XIX.

Tanto José Mauro quanto Viriato fazem parte de uma longa lista de autores esquecidos. Incrivelmente, não por causa das editoras. Muitos ainda estão em catálogo, mas pelas próprias pessoas, escolas, professores e críticos literários. Nessa lista estão nomes como José J. Veiga, Agripa Vasconcelos, José Cândido de Carvalho, Murilo Rubião, Jorge de Lima, Campos de Carvalho, Lúcio Cardoso, Menotti Del Picchia, Paulo Setúbal, Mário Palmério e até o eterno representante da Bahia, Jorge Amado.

Para ajudar a refrescar a memória de alguns e apresentar esses incríveis autores a outros, listo aqui também as obras que mais gosto de cada um:

José J. VeigaSombras de Reis Barbudos
Agripa VasconcelosGongo Sôco (compre aqui)
José Cândido de CarvalhoO Coronel e o Lobisomem (compre aqui)
Murilo RubiãoO Pirotécnico Zacarias
Jorge de LimaA Mulher Obscura (compre aqui)
Campos de CarvalhoVaca de Nariz Sutil
Lúcio CardosoInácio
Menotti Del PicchiaA filha do Inca (A República 3000)
Paulo SetúbalAs maluquices do Imperador(compre aqui)
Mário PalmérioChapadão do Bugre
Jorge AmadoTeresa Batista Cansada de Guerra