Rittes de Quinta #8

Dos quadrinhos para os livros

Depois de fazerem fama e ganharem o respeito dos fãs de quadrinhos, não são poucos os autores que alcançam o mesmo resultado quando decidem ir para as páginas dos livros.

Com a revolução das histórias em quadrinhos nos anos 80, quando roteiristas como Frank Miller, Alan Moore e Neil Gaiman deram novo sentido a velhos personagens e histórias; os escritores de HQs passaram a ser tão ou mais valorizados do que os desenhistas.

O resultado mais imediato, principalmente nos quadrinhos norte-americanos de massa, foi o aumento da complexidade psicológica das histórias. Obras como Cavaleiro das Trevas e Watchmen elevaram irremediavelmente o padrão das HQs de super-heróis a níveis jamais vistos, o que teve seus pontos positivos e também aqueles que não foram tão bons.

Com a eterna crise rondando as vendas de quadrinhos no mundo, não é de se espantar que esses mesmos nomes que revolucionaram as HQs tentassem voos mais ambiciosos. Assim, muitos deles se aventuraram a escrever livros. Nem todos se deram bem nessa nova empreitada, mas o resultado é uma safra de títulos curiosa e eclética, sendo que alguns são até bem interessantes.

Da mente fértil e complexa de Alan Moore, saíram A voz do fogo e o volumoso e ainda inédito Jerusalém. De Neil Gaiman, Deuses Americanos, Coraline, Lugar Nenhum, Filhos de Anansi e Belas Maldições (em parceria com Terry Pratchett).

Neil Gaiman

Warren Ellis deu à luz Crooked little vein, ainda inédito em português e Máquina de Armas. Gerard Jones publicou um livro teórico muito interessante chamado Brincando de Matar Monstros e um histórico, Homens do Amanhã.

Michael Chabon nos brindou com o delicioso As Incríveis Aventuras de Kavalier e Clay, Garotos Incríveis, A Solução Sinal, Usina de sonhos e Associação Judaica de Polícia, quase todos extremamente criativos e divertidos.

Sem falar em todos aqueles que ainda prometem lançar seus livros como Brian Michael Bendis, Frank Miller, Geoff Johns e outros. Por enquanto, vale a pena conferir se os grandes nomes das HQs também mestres quando a tarefa é escrever um livro.